quarta-feira, 16 de abril de 2014

Brasileiras pelo Mundo - Páscoa

Estou lá hoje no blog Brasileiras pelo Mundo contando um pouco da tradição de Páscoa italiana e mais especificamente a Romana, com um café-da-manhã prá lá de caprichado!

Deixo aqui um trechinho e convido para continuar a ler lá no Brasileiras pelo Mundo clicando aqui.


"A Páscoa é o segundo feriado religioso mais importante da Itália, após o Natal. Porém, a festa da Páscoa, muito mais dos que os motivos religiosos já profundamente enraizados, está ligada ao primeiro despertar da natureza. Desde as origens distantes, o evento tem ressonância rural e nasceu como motivo de agradecimento e de oferenda sagrada pelo início dos primeiros frutos do campo e pomar (após toda a passagem do inverno).
Na Itália hoje, como então, encontramos nas mesas o trigo que virou pão, as verduras, os ovos e claro, carne de cordeiro, alimento essencial e característico desta festa....  '




Continue a ler lá no Brasileiras pelo Mundo!


http://www.brasileiraspelomundo.com/italia-pascoa-56154034


Grazie!

Aproveito e desejo a todos uma boa Páscoa!
Baci a tutti e buona Pasqua!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Profissões e a crise - quais sentem menos

Algumas profissões sentem menos o efeito da crise. 
Quais são essas profissões? 
Quais áreas estão contratando e estão, em alguns casos, em crescimento, mesmo com a crise?
Portanto, aí vai:

- SAÚDE:
Os profissionais de saúde são os que estão em crescimento, a demanda é grande, seja enfermeiros, fisioterapeutas ou parteiras. Sim, parteiras (pode ser enfermeiros ou técnicos especializados em partos, lembrando que aqui a prioridade é o parto normal, cesárea só em casos de riscos). Fisioterapeutas principalmente pelo alto percentual de idosos no país.
 
 
 
- TI - TECNOLOGIAS:
Outra área em crescimento é a área tecnológica, como programadores, desenvolvedores de software e analistas, além de profissionais capacitados para fases de concepção e desenvolvimento de novos produtos/serviços, designers de CAD-CAM e projetistas mecânicos.
A área de TI, dentre as áreas tecnológicas estão em constante ascensão, em todo o mundo, poderíamos dizer. São profissionais que devem estar constantemente em atualização, pois a tecnologia muda a cada dia.  

Falam ainda de profissões da área de logística e também professores do ensino fundamental, dentre aquelas que ainda estão contratando.
 
As demais profissões acabam sentindo mais a crise. Demitem mais do que assumem, ou estão "estacionadas". 
Infelizmente, a crise se faz presente. 
Esperamos que em breve tudo isso melhore, para o bem de todos.
 
Baci a tutti!
 
 

terça-feira, 1 de abril de 2014

No blog "Brasileiras pelo Mundo"

Hoje estou lá no "Brasileiras pelo Mundo", um blog com mulheres que moram nos quatro cantos do mundo.

É minha primeira participação e espero que venham tantas :)

Leiam lá!

"Itália - De Milão à Roma"


http://www.brasileiraspelomundo.com/italia-de-milao-a-roma-15103938

Baci a tutti!

sábado, 29 de março de 2014

Estudar e exercer sua profissão na Itália - Resumão

Muitas das dúvidas que recebo são sobre validação de estudos, profissão, e como exercer na Itália a profissão adquirida no Brasil. Escrevi já alguns posts sobre o tema, hoje faço um resumão, completando com algumas informações que de repente não ficaram tão claras nos posts anteriores. 
Portanto aqui vai:

- Estudar na Itália = é necessária a validação dos títulos de estudos pelo consulado italiano. Para a obtenção da "Dichiarazione di Valore in Loco". Expliquei já num post, clique aqui para ver.

- Legalizar a profissão = Se você fez uma graduação no Brasil, para exercer sua profissão na Itália, primeiro precisa saber se a profissão é regulamentada por lei ou não.  
Exemplos de profissões não regulamentadas: aquelas de publicidade, comunicação, arte e música dos vários setores (por exemplo, decorador de interiores, ator, dançarino/a, cantor, compositor, maestro, músico (instrumentista), decorador, desenhista, estilista moda, pintor, diretor, cenógrafo, escultor, etc.), a mediação linguística (intérpretes e tradutores), marketing e muito mais. Neste caso, é necessário somente a validação dos títulos de estudos e profissão pelo consulado italiano no Brasil, para provar a formação de nível superior (link no item anterior).
Já as profissões regulamentadas por lei, é possível ver a lista pelo site do Cimea, clicando aqui,  além da legalização dos títulos de estudos e profissão, é necessário saber qual órgão é responsável pela legalização da profissão aqui na Itália. Por exemplo:

- Ministério da Saúde - Legaliza as profissões de: Nutricionista , Educador , Farmacêutico, Fisioterapeuta, Enfermeiro, Fonoaudiólogo, Médico/Médico Especialista , dentista, parteira , Óptico, podólogo, Psicólogo, Psicoterapeuta; Técnico audiometrista, fonoaudiólogo técnico; fisiopatologista técnica de perfusão cardiovascular e vascular; Técnico prevenção no ambiente e no local de trabalho; reabilitação psiquiátrica Técnico; neurofisiopatologista técnico; técnico ortopédico , médico laboratório técnico biomédico , técnico em radiologia médica, terapeuta de neuro e de desenvolvimento psicomotor, Veterinário, etc.


- Ministério da Justiça - Legaliza as profissões de: Agente de Câmbio, Agrônomo Florestal júnior; Agrotécnico ; Assistente Social ; Atuária, Advogado, Biólogo, Biotecnólogo agrário ; Químico ; Consultor do Trabalho, Doutor médico agrônomo e florestal, Revisor Oficial de Contas, Doutor de técnicas psicológicas,  sociais, organizacionais e, do trabalho, geólogo, topógrafo, Jornalista, engenheiro , Inspetor agrícola , topógrafo industrial , contador, tecnólogo da comida ; Zoologista
, etc .

Além do da Saúde e Justiça, existem outros órgãos, que legalizam outras tantas profissões. Consulte o site do Cimea. 
Algumas profissões precisam fazer provas na Itália ou não para serem validadas. Consulte o site dos ministérios responsáveis pela legalização para obter maiores informações em relação às exigências e processo de legalização.

- Se quer continuar os estudos, como uma pós-graduação, nem toda universidade aceita para o ingresso somente a Dichiarazione di Valore in Loco emitida pelo consulado, mas pedem também a Equipollenza dos títulos. Que é uma análise detalhada de todo conteúdo programático e documentos do curso de graduação para ver se é equivalente a um italiano. Maiores informações clicando aqui . É necessário se informar também  na universidade italiana de interesse.

- Se a validação é de um Doutorado, é preciso fazer a Equipollenza, o responsável é o Miur. Maiores informações clicando aqui.

É isso!
In  bocca al lupo!
Baci a tutti!

segunda-feira, 24 de março de 2014

"Itália e a crise..." Lá no Brasil com Z.

Hoje publiquei no Brasil com Z.

Um trecho deixo aqui, depois continuem a ler lá no Brasil com Z, clicando aqui.

"Itália e a crise. É o momento de vir, de ficar ou voltar para "casa"?"

A crise! A maledetta crise!
Pois é, ela existe, e ainda é forte.
Essa é uma das minhas respostas às dezenas de emails que recebo semanalmente. Emails de brasileiros que têm uma ligação com a Itália ou apenas a vontade e curiosidade de morar neste lindo país.

Ah! A partir de amanhã se volta a sonhar.  A partir de hoje estou de novo desempregado.
...
Aí é que tá! É o momento de vir para a Itália? Para quem já tá aqui, ficar ou voltar pro Brasil?
Mamma mia! É um dilema.

Para os que querem vir eu pergunto primeiramente: tem cidadania italiana?
E por que faço essa pergunta? Porque sem um documento deste tipo (que permite a residência e permanência legal na Itália), as opções ficam restritas.
Pra quem não tem cidadania italiana ou de outro país europeu, residir na Itália legalmente dependerá de um Permesso di Soggiorno, possível de se obter só por motivos de Família, Trabalho ou Estudos.
Aqui também são outros 500! Esses documentos só são emitidos quando se parte do Brasil já com um visto.

Continua....

http://brasilcomz.wordpress.com/2014/03/24/italia-e-a-crise-e-o-momento-de-vir-de-ficar-ou-voltar-pra-casa/
 

quarta-feira, 19 de março de 2014

Reconhecendo a profissão de Enfermeira

Contei aqui como foi meu processo de reconhecimento da profissão de Químico. 
Hoje conto pra vocês como é o reconhecimento da profissão de Enfermeira, através do relato da Graça de Oliveira, que mora aqui em Roma e conseguiu ter a profissão reconhecida. 

O procedimento de legalização no Consulado Italiano é o mesmo do meu. Um resumo:
- reunir toda a documentação de estudos, reconhecer firmas e traduzir por tradutor juramentado.
- reunir documento do órgão responsável, no caso, Coren, também traduzido e reconhecido firma.
- por último reconhecer no consulado italiano. 
Em todo caso, consultar o Consulado Italiano responsável pela região do interessado.

Em seguida, já com os documentos em solo italiano, é preciso levá-los ou enviá-los ao Ministero della Salute, após prévio agendamento. Dê uma olhada no site do Ministero com a lista dos documentos exigidos, para ver se não falta nenhum (clique aqui).



O órgão vai dar um OK para os documentos e enviar uma relação do que deve ser estudado para validar a profissão. Sim, tem uma prova.  E é para ela que é preciso se preparar bastante. 
Tem uma prova teórica discursiva e de múltipla escolha, com 30 questões para serem resolvidas no máximo em 45 minutos. Para passar na prova é preciso acertar pelo menos 18 questões.

Passando na prova escrita, tem ainda uma prova oral e uma prática a serem superadas, contendo perguntas e procedimentos a serem realizados, totalizando 15 minutos. O resultado é dado imediatamente após a finalização das provas.

Uma dica importante que a Graça nos deu foi que o exame escrito pode ser adiado se de repente não se sentir pronto a realizá-lo. E que as provas oral e prática de outros concorrentes podem ser assistidas e assim, ter uma ideia do que é exigido. 

Após a obtenção da carta de aprovação, é necessário ir ao IPASVI, órgão representante da classe de enfermagem. Lá se faz uma prova de leis e língua italiana, e por fim, superando essa prova, se está apto a  procurar emprego na área. 

Boa sorte para a Graça nesta nova etapa. 

In bocca al lupo!

Baci

segunda-feira, 17 de março de 2014

La porchetta di Ariccia

Cidade com pouco mais de 18 mil habitantes, Ariccia é uma das cidades mais conhecidas dos Castelos Romanos (cidades próximas à grande Roma na área vulcânica chamada Colli Albani).



De importância arquitetônica, histórica, artística e religiosa, Ariccia também é famosa por seus produtos típicos.
A porchetta mais famosa é a de Ariccia.
A porchetta é um prato típico no centro da Itália. Trata-se de um porco inteiro, drenado, desossado e temperado com sal, pimenta, ervas e assado ao forno. A pele fica crocante como uma pururuca.
Enquanto no norte o sanduíche comum nas festas é o com linguiça (salsiccia), aqui em Roma é a Porchetta. 
É deliciosa!


Hipotiza-se que foi fundada em 2752 a.C (mamma mia!).
A partir de 312 a.C foi atravessada pela via Appia Antica (a qual contei no post anterior).
É famosa também por um tipo de Osteria tipica dos Castelos Romanos, a Fraschetta. Tem uma rua cheia delas.
Com decoração simples e particular, suas grandes mesas de madeira, é um ambiente aconchegante e informal, lugar ideal para se comer muito bem gastando pouco.
A começar pelos antipastos. Frios típicos do Lazio, incluindo a saborosa porchetta, azeitonas frescas, bruschetta, queijos e um feijão típico (fagioli con la cotica), cozido com tiras de pele de porco. Uma delícia. 
Depois as massas tradicionais e as carnes na brasa. E claro, tomando um bom vinho!


Mas digo logo uma coisa, não se consegue comer de tudo.
O antipasto já é super bem servido e não se consegue comer todos os pratos.
É preciso escolher o que saborear.


Nós fomos no Dar Vignarolo, podem visitar o site deles clicando aqui.
Passeio super recomendado.

Baci a tutti!

segunda-feira, 10 de março de 2014

Roma - Via Appia Antica

Passamos um domingo delicioso de sol conhecendo um maravilhoso lugar, um mergulho na história, a Via Appia Antica.
A Via Appia Antica é uma antiga rua romana, que ligava Roma a Brindisi, na Puglia (sul da Itália). Brindisi tinha o mais importante porto que ligava à Grecia e oriente médio no mundo da Roma antiga.



História
Sua construção iniciou-se no 312 a.C. e somente em 190 a.C sua construção foi finalizada até Brindisi. 
Em 71 a.C, 6.000 escravos se revoltaram, sob a liderança do famoso Spartacus. Após a captura e morte do escravo, todos os rebeldes eram , por sua vez capturados e crucificados ao longo da estrada até Pompéia.
A estrada foi renovada e ampliada durante o reinado dos imperadores Augusto, Vespasiano, Trajano e Adriano.
Após a queda do Império Romano do Ocidente , a estrada caiu em desuso por um longo tempo, até que o Papa Pio VI ordenou a sua recuperação e volta no negócio.
Do porto de Brindisi, Federico II partiu na direção da Terra Santa na Idade Média, a Appia tornou-se a Via Traiana, a rota das cruzadas.A estrada esquecida durante séculos e foi redescoberto durante o período renascentista.
Grandes trechos da estrada original foram preservados até hoje, e alguns ainda são usados ​​para o tráfego de automóvel (por exemplo, perto de Velletri). Ao longo do lado da estrada mais próxima a Roma pode-se contemplar inúmeros túmulos e catacumbas romanas das primeiras comunidades cristãs.
Nos anos 50 e 60, ao longo do trecho urbano da estrada, foram construidas mansões exclusivas que se tornaram propriedades da alta sociedade romana.




Construção
A estrada foi construída com habilidade e precisão digna dos melhores engenheiros modernos o suficiente para ser viável em qualquer tempo e meio graças ao pavimento que cobria. A presença de grandes pedras lisas que se encaixavam perfeitamente, permitiu a circulação em qualquer condição meteorológica.
Era uma nova técnica revolucionária, e foi a partir de uma tal inovação que a República e o Império Romano poderia construir a vasta rede de estradas do mundo romano . Quase sempre em linha reta, com cerca de 4,1 metros (14 pés romanos) de largura, uma medida que permitiu que o movimento em ambas as direções, flanqueado de cada lado por crepidines (calçadas) para o passagem de pedestres, a Appia logo ganhou o título de rainha das estradas (viarum queen) . 

O Parque
Atualmente existe o Parco Naturale Regionale Appia Antica, que tem 3500 hectares, instituido em 1988, compreende Roma e as cidades de Marino e Ciampino. 
É possível alugar bicicleta por 4 euros a hora, e assim percorrer todo o trecho pertencente ao parque e que é fechado para carros. 
Ou então, fazer um passeio à pé, curtindo a paisagem e todos os traços de história ao longo da famosa estrada. 
Para saber mais sobre o parque, clique aqui. 
Ao longo da Via Appia Antica, estão alguns museus aqueológicos e catacumbas (como a de São Calisto e de São Sebastião) a serem visitadas.


Apesar de ser fora do centro, é de super fácil acesso e vale super a pena, até pra quem é turista.
Recomendadíssimo!

Baci a tutti.  

sexta-feira, 7 de março de 2014

Medicina del Lavoro

Essa semana fui fazer os exames da medicina do trabalho.
Sim, nós doutorandos fazemos todo o check-up junto com quem é funcionário mesmo da universidade.
O check-up consistiu em:
- hemograma completo
- audiometria
- aspirometria
- oftalmologia
- eletrocardiograma
- exame de urina
Tudo no PTV - Policlinico Tor Vergata, o hospital universitário.

Foi a primeira vez que estive neste hospital, que fica bem pertinho de casa e da faculdade.
É muito moderno, claro e arejado.
Fomos atendidos por médicos jovens e bastante simpáticos.
Gostei do atendimento.
Todos os exames foram feitos numa mesma manhã. Dentro de 2 semanas sai o resultado do exame de sangue e por fim, passamos por uma consulta para o parecer final.
Tudo isso de graça. Pelo sistema público de saúde italiano.

A medicina do trabalho está aprovada.
Nem tudo é assim tão rápido por aqui. Existem consultas com especialistas e resultados de exames que podem demorar meses... Quanto a isso não podemos fazer nada, infelizmente.

Baci a tutti!

segunda-feira, 3 de março de 2014

O desespero da crise

Aumenta a cada ano a taxa de suicídios italiana.
Atualmente, nos jornais, o que se vê são notícias do tipo:

- homem mata filho e esposa e se mata em seguida
- homem desempregado há 6 meses tira a vida
- mãe mata filha e depois se mata
- idoso mata esposa e depois se suicida.

Triste, muito triste.
Famílias destruídas em um momento de desespero.  
Segundo uma pesquisa, o endividamento é o motivo principal, em segundo lugar o desemprego (este que bateu recorde: 12,9%). E isso nos 4 cantos do país, de norte a sul.
 

Itália em crise. Assunto que vem sendo abordado e alertado já há alguns anos. 
Muitos não acreditam, acham que fazem alarmismo. 
Mas quando se lê as notícias, quando se sai à procura de emprego, é que se pode sentir realmente os efeitos dela, a tal crise.
Emprego até tem, mas com salários ridículos (alguns não chegam a 3,50 euros a hora), como faz um trabalhador a manter a família, com moradia e alimentação cada vez mais caras? 
Além dos contratos precários que não dão nenhuma segurança.


Pequenos empreendedores fechando, falindo. E não só eles. Tantas outras empresas. Por exemplo a Fiat, tecnicamente não é mais italiana, transferiu a sede para a Holanda, para evitar as altas taxas e impostos italianos. 
A Itália é um país rico. Bateu recorde no fim do ano com o turismo, fora agricultura que é outro forte. É um dos países europeus com mais taxas públicas, impostos. E para onde vai o dinheiro? 
Corrupção.. máfia... infelizmente.
E quando isso vai acabar?
Temos um novo Premier, o presidente del consiglio, Matteo Renzi, do PD,  sindaco e ex presidente da província de Firenze. É o mais jovem Premier da história italiana, tem 39 anos e é formado em Direito. E é a esperança de mudança. 


Renzi sempre me pareceu centrado e determinado em mudar. A começar das leis eleitorais, pois como escrevi uma vez por aqui, o presidente e o premier não são escolhidos pelo povo. E uma das propostas de Renzi era justamente mudar essas leis. 
Ele entrou sem eleições, mas nas circunstâncias, não tinha outro jeito. 
Foi criticado e tudo o mais. 
Mas agora que está no poder o que podemos fazer é torcer para que boas mudanças venham por aí. E ajude a "tirar a bota da lama" (literalmente??, rs).
Uma das suas propostas está um esquema anti corrupção e anti máfia (que movimenta mais de 60 bilhões de euros). 
Mas sobre as propostas, o ministério (50% são mulheres, caso raro!), conto mais para frente, com notícias de estão ou não ocorrendo mudanças no país após Renzi assumir "o comando".

Por hoje é só!
Baci a tutti!

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Festival de Sanremo 2014

Falando de música semana passada aconteceu o famoso Festival de Sanremo.



Na categoria "Novas Propostas", o vencedor foi Rocco Hunt, jovem rapper de Salerno, sul da Itália.


Na categoria "normal", com interpretes já famosos, os finalistas foram (vídeos com letra pra cantar junto e treinar o italiano):

Francesco Renga, com a música Vivendo Adesso.



Outra finalista foi a Noemi, com a música Bagnati dal sole.


A vencedora foi Arisa, Controvento.


Existem boatos que estão contestando a vitória de Arisa, dizendo que a música dela é plágio. Neste site aqui conseguem ver e ouvir a comparação da música que foi "plagiada". Realmente são muito parecidas, só muda a letra. Vamos ver se dará em alguma coisa essa contestação.

O que acharam das músicas do Festival?

Baci a tutti!

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Notas e provas nas faculdades, como funcionam?

Sumi daqui por um tempo, verdade?
Tudo muito corrido, alguém me disse uma vez que a vida de doutorando não era brincadeira, rs...
Além de tudo no laboratório, minha pesquisa, tem as aulas que dou, e outra, os exames dos alunos. 
Então aproveito e conto um pouquinho como funcionam.
Esse post cairia muito bem naquela série "Por aqui é diferente". :)

Por aqui as provas, ou exames, na faculdade, funcionam de uma forma diferente da do Brasil.
Começando pelas notas, nota = voto. O voto máximo é 30, para passar, ou seja, a nota "azul" vai a partir de 18. 
Tem ainda o famoso "30 e lode", o 10 com louvor, pra gente... Mas esse tipo de nota é mais utilizada nas defesas de teses de faculdades e doutorados, não nos exames comuns. 



Na faculdade aqui de Roma, tem o primeiro exame ou o primeiro "appello". O aluno deve se inscrever para fazer a prova. No dia tem 2 horas para fazê-la e ainda pode escolher de entregar ou não (retirar). Os alunos que entregarem a prova e conseguirem mais de 18 podem agendar a prova oral. 

Sim, tem prova oral. E leva no minimo meia hora, um bombardeio de perguntas. Damos uma folha e caneta para o aluno, caso precise esboçar formulas, gráficos, etc...
Tive que me preparar para poder avaliar os meus alunos, e foi um estresse só...



Duas semanas depois, mais ou menos, tem outro "appello", última oportunidade.  E da mesma forma, quem for bem deve se inscrever para a última prova oral e assim, garantir voto suficiente para passar na matéria.
Acho interessante a possibilidade de fazer outra prova, pois quem fez o primeiro appello, não agendou a oral e quer fazer o segundo appello pra ver se tira uma nota maior, pode. Mas o seguinte, se entregar o segundo appello a nota que valerá sera deste, anulando a primeira. Então só entrega quem tem certeza que foi melhor que a primeira prova, pra não sair no prejuízo.
Nada fácil,  não? 
Pois a maioria dos cursos universitários aqui são integrais, os alunos tem uma infinidade de matérias, consequentemente, uma infinidade de provas escritas e orais a serem superadas.... 
Os alunos sofrem e os professores também!

Por enquanto é isso. Espero no próximo mês ter mais tempo para escrever aqui.

Baci a tutti.


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Microchip e Passaporte para gatos

Nossa gatinha, Preta, completou 6 meses, teve seu primeiro cio, então chegou a hora de esterilizá-la. 
Sim, porque uma gata que vive em apartamento, se não cruza, entra no cio continuamente, ruim para ela e para nós. 
Além do que a esterilização previne câncer de mama e útero, comuns nas gatas. 
Quando a adotamos, uma das condições do contrato de adoção era o comprometimento em realizar a esterilização ao sexto mês. E assim fizemos. 
Aproveitamos a cirurgia, que é feita sob anestesia geral, para aplicar nela o microchip de identificação.
O microchip não é obrigatório para os felinos, mas é muito aconselhável. É obrigatório sim para os cães.

O microchip de identificação contém todas as informações do animal. Assim como contato dos seus "donos", em caso de perda, abandono, etc.

Para a colocação do microchip deve-se escolher um médico veterinário habilitado (pode ser consultado no site da Anagrafe Felina).





A Anagrafe Felina (cadastro com microchip) é obrigatória pra quem pensa em viajar com seu animalzinho, pois é necessário para tirar o passaporte dele.
O microchip custou 30 euros + IVA.

Para o pedido do passaporte do animal, deve ir à ASL correspondente do seu endereço, pagar a taxa de 34 euros, levar certificado do microchip e certificado de vacinação antirábica. O passaporte convém fazer quando se pensa em viajar com o gato. Já que a vacina e o passaporte têm data de validade.

Viajar com gatos é estressante para eles. É melhor levá-los só se for uma viagem muito longa. Caso contrário ficam bem em casa, que afinal, é o território deles.

Baci a tutti!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Amizade brasileira

Participo de muitos grupos no Facebook, leio muitos blogs, acompanho um pouco a experiência de algumas pessoas que decidiram viver no exterior...
E quando o assunto é brasileiros, amizade com brasileiros, o que mais vejo (e leio) são lamentações. Isso me incomoda, e muito!
Se lamentam que os brasileiros que estão fora são metidos, que "se sentem europeus" e esnobam todo mundo, que são egoístas, que se negam a ajudar, e outras coisas mais. 
Uma coisa que a maioria não entende é: ninguém tem obrigação de se tornar amigo de um brasileiro simplesmente por ser também brasileiro. 
Ajudar, dar um apoio a quem tá chegando ou precisando de alguma coisa, é outro assunto. É uma coisa de princípios, educação, ponto.
Eu, sinceramente só tenho experiência positivas com brasileiros que conheci por aqui. Mesmo porque as que não foram assim tão boas apenas ignoro e sigo em frente. Olhar o lado bom é sempre melhor e preferível. 



Uma coisa curiosa é que sair do país te abre o mundo. 
Por quê?
Bem, porque as possibilidades de conhecer uma variedade de pessoas diferentes são muito maiores. 
Não se vê classe social, não se vê origem, não se vê profissão, não se vê "berço", só se vê CORAÇÃO.
É a pessoa simples "da roça", a da "cidade grande", a do norte, a do sul, a cabeleireira, a faxineira, a gay, a executiva, a travesti, a transexual, a de família rica, a de família pobre, a que sabe ler e escrever (português claro), a que não teve essa oportunidade, a que veio estudar, a que veio trabalhar, a que veio tentar a vida, a que fugiu de casa, a que casou com alguém de fora que conheceu pela internet, enfim, PESSOAS.
E dessa variedade infinita, nascem as amizades. Amizades que se estivéssemos no Brasil dificilmente aconteceriam, porque no Brasil só se anda em grupos. Os mesmos tipos de pessoas, mesmo estilo, mesmos gostos....
Aqui, as vezes mesmo por compatibilidade mínima, nasce uma amizade, pois quando o que se vê é CORAÇÃO, não precisa de muitas compatibilidades, basta ser bom, querer o bem e ter o objetivo de vida de querer uma vida melhor, ser alguém melhor.
Fiz poucas mas importantes amizades desde que cheguei na Itália. 
As que me ajudaram de alguma forma, indicaram emprego ou casa, a que estudou comigo, a que tem tanta compatibilidade que virou minha "irmã" do coração, as que tem o CORAÇÃO tão grande que se pode contar a todo momento, a amiga da amiga que virou minha amiga; até as amizades de internet, essas e outras que mesmo se não nos falamos sempre, estão guardadas com muito carinho no meu coração. E agradeço sempre à Deus por ter cruzado com todos elas nesta minha caminhada.
Quanto aos brasileiros que não tive experiência boa? Apenas lhes desejo sorte e que tudo dê certo para eles também. Afinal, o que desejamos para os outros é o que volta para nós.

Bom dia a todos!
Baci!

domingo, 12 de janeiro de 2014

Ma come si mangia?

No Brasil ouvimos sempre que o "chique" é comer espaguete com garfo e uma colher (para auxiliar o enrolar da massa no garfo) mas, sinto lhes informar que isso é totalmente vetado na Itália. 
Jamais comer espaguete com o auxílio da colher e ainda pior se cortar o macarrão!
Parece que virou um costume brasileiro (e parece que na Argentina também tem essa "regra" de comer macarrão com a colher) e não italiano.
Estranho, não?

Famosa cena do filme "Um americano em Roma".

E a pizza? Vocês comem de garfo e faca?
Não! Na Itália se come com as mãos, e ponto.
Inclusive essa semana, o novo prefeito de Nova Iorque, descendente de italianos, foi flagrado comendo pizza de garfo e faca e foi alvo de crítica de muita gente (italianos, obviamente). Afinal, cadê as suas origens italianas? Hahahah!  (ler a notícia aqui).
Não comer pizza com as mãos é imperdoável! 


E o frango? Frango se come com garfo e faca, somente em ambientes mais íntimos se pode comer com a mão, uma só, e basta! 

Diferenças existem. Muitas coisas falam no Brasil que são italianas, mas no fim, a Itália não é uma só, cada lugar é um lugar e cada família também tem seus costumes. Claro que vemos italianos cortando macarrão com a faca e comendo pizza com os talheres. Nem todas as "regras" são 100% seguidas. 
Mas, tradição é tradição, é bom conhecer-las, mesmo que for por curiosidade. 

Baci a tutti!

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

"Fare il portoghese."

Aqui em Roma ouvimos muito a expressão "Fare il portoghese" ("Se passar por português").
Nos jornais, na internet, no dia a dia...

Fare il portoghese é utilizado quando uma pessoa usufrui de um serviço sem pagá-lo.
Entrar no ônibus ou trem sem bilhete é um exemplo comum por aqui.


A expressão vem de um fato histórico ocorrido em Roma no século XVIII, quando o embaixador de Portugal convidou os portugueses residentes em Roma a assistir gratuitamente a um espetáculo teatral no Teatro Argentina; para eles não era necessário um convite formal, bastava declarar a nacionalidade portuguesa. Na ocasião muitos romanos, entretanto, tentaram se aproveitar da oportunidade se passando por portugueses e surgiu então a expressão em forma de aviso aos romanos non fare il portoghese. O fato ocorrido vem contado em muitos dicionários, explicando a origem da tal expressão e é contada também em um livro português "O Barco Pescareio", do José Coutinhas.

A impressão que tenho, entretanto, é que com o passar do tempo a história verdadeira foi se perdendo e quando se usa a expressão parece que se está falando mal dos portugueses, como se eles tivessem dando uma de espertos, mas é totalmente o oposto! Os italianos romanos eram os "metidos a espertinhos", i furbi, como se diz em italiano (e ainda o são!).

Bem, agora já conhecemos a verdadeira história e sentido da expressão.

Baci a tutti.

Fonte: Wikipedia.ti


sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Colosseo - Colyseus - Coliseu

Finalmente chegou o momento de conhecer o famoso Coliseu. Símbolo de Roma e da Itália.
Vamos saber mais sobre ele? 


Conhecido também como Anfiteatro Flávio (em italiano Colosseo, em latim Colyseus), é o maior anfiteatro do mundo, capaz de conter, em um número estimado, até 80 mil pessoas.
Foi construído mais ou menos entre 70  e 74 d.C. Inaugurado oficialmente em 80 d.C pelo imperador Tito. Era utilizado para apresentações dos gladiadores e outras manifestações públicas (espetáculos de caça, batalhas famosas e representação de dramas da mitologia clássica). O ultimo espetáculo foi apresentado ali no ano de 523 d.C.
Com uma forma de elipse, cobre uma superfície de 3357 metros quadrados e uma altura de 52 metros (mais ou menos um prédio de 18 andares).
Está na lista dos Patrimônios da Humanidade da UNESCO e também nas Novas 7 maravilhas do Mundo.

Alguns terremotos danificaram o Coliseu, e ao longo dos anos foi passando por reformas. Em 1634 blocos caídos do Coliseu foram utilizados para a construção do Palácio Barberini.
Outro forte terremoto em 1806 comprometeu grandemente o terceiro anel (o mais externo) e então foram realizadas algumas intervenções para sustentar a estrutura.


O nome Coliseu veio na idade média, devido à presença da estátua "colossal" (de grande dimensão) do imperador Nerone, em bronze, com uma altura de 33 metros. Posteriormente transferida pelo Imperador Adriano ao Templo de Vênus e Roma, com a ajuda de 24 elefantes! Não se tem vestígios da estátua atualmente. Pode ter sido destruída e seu metal reutilizado.

Debaixo da arena do Coliseu tem uma área de serviços subterrânea, onde ficavam também os animais que seriam apresentados nos espetáculos. As escavações desta área subterrânea foram realizadas e finalizadas nos anos 30 (1930).



A emoção de visitar um lugar assim tão cheio de histórias é indescritível. 

O ingresso para visitar o Coliseu custa 12 euros e dá direito também a visitar todas as ruínas dos Fóruns Imperiais e Palatino.
Para saber mais, clique aqui.

Num próximo post falo sobre os Fóruns Imperiais e depois o Palatino.
Deixo aqui uma foto nossa no ano novo em frente ao Coliseu! 


Baci a tutti.

Fonte: Wikipedia.it

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Que venha 2014!

A passagem de ano no nosso calendário nada muda na nossa vida na prática, de um dia pro outro. 
Mas muda sim o modo de enxergar adiante. 
Renova a esperança de mudança. De uma vida melhor. De fazer as coisas de uma forma diferente. 
De fazer as coisas acontecerem.

Vale renovar a lista dos objetivos, a lista dos sonhos.
Como sempre digo: não somos nada sem os sonhos!
É preciso sonhar! Tendo objetivos e metas traçadas fica muito mais fácil saber por onde começar, fica muito mais fácil alcançar resultados.



Algumas das minhas metas? Hum... deixa eu ver....

- falar inglês fluentemente, essa é a minha maior meta para 2014.

Depois quero também:
- viajar mais...
- sorrir mais...
- estudar mais...
- frequentar mais a academia...

Acho que é isso!

2014 é um ano 5, na numerologia  (levando em consideração o número forte 14). Vamos ver o que esse ano nos promete:

"É um ano em que os eventos ocorrem de maneira inesperada e não usual.  Vamos nos preparar para receber do Universo novos amigos, novas experiências, novas ideias e novas possibilidades. A exigência é a adaptação e a digestão rápida das novas circunstâncias. 
Uma das lições a ser aprendida este ano é fazer escolhas.
Tempo de progredir naturalmente, seja em um novo emprego ou em uma nova atividade.
Temos que aceitar os riscos que o ano traz. Aventurar-nos. Não nos acomodar. Experimentar o desconhecido. É hora de abrir mão do que é velho ou inútil para que haja espaço para o novo. Mas quando escolhermos, escolher o que realmente vale a pena. Cuidado para não nos afogarmos no mar das possibilidades ilusórias."




Desejo então a todos os leitores um Feliz 2014.
Que as vossas metas sejam alcançadas. 
Que seja um ano de mais alegria, mais amor, mais esperança, mais paz e tranquilidade.
E principalmente de mudanças! Mudanças boas! Sonhos se realizando!



Auguri!
Buon Capodanno!
Felice Anno Nuovo!
Baci a tutti!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Addio 2013!

E mais um ano chegando ao fim...
Como 2013 voou!

Foi um ano cheio, graças à Deus!
Cheio de novidades, aprendizados, sonhos realizados, viagens e outras emoções!
Só tenho a agradecer. Sempre!


Uma breve retrospectiva:
- Fomos para o Brasil de férias, depois de 2 anos e pouco de Itália;
- Demos um grande passo na aquisição de um bem aqui na Itália;
- Nos mudamos para Roma onde comecei meu doutorado;
- Aprendi muito no laboratório, com os novos colegas;
- Comecei a dar aula, estou reaprendendo e aprendendo a cada nova aula, e é sempre um desafio;
- Continuo aprendendo muito o italiano, ainda mais com esses romanos que têm um jeito particular de falar e escrever..rs;
- Realizamos o sonho de conhecer Paris, Cinque Terre, Pisa e Firenze, além de conhecer algumas lindas cidades aqui do Lazio. E claro, estamos a cada dia conhecendo Roma, descobrindo a cidade eterna! E ainda há muito a ser descoberto;
- Recebemos visitas de amigos lá do norte, onde morávamos, que nos fazem tanta falta, e também outros amigos e parentes especiais;
- Fizemos a experiência de hospedar estudantes turistas, conhecendo assim várias pessoas legais;
- Realizei outro sonho: ir ao show do Green Day! :)
Viva!
Grazie Dio!



E 2014 vem aí! E promete!
Novos planos em mente, novos sonhos, novas oportunidades surgindo...

Agradeço sempre à Deus pela vida, pela saúde e por nunca deixar que me falte fé e esperança!

Agradeço pela minha vida, minha família e amigos.

Agradeço também à vocês leitores, sempre! 
Foram 56 posts em 2013. Mais de 145 mil visitas e centenas de comentários!
A página no Facebook também é um sucesso e tem quase 1000 seguidores. 
Grazie a tutti!

Meu único pedido: que Deus continue abençoando!

Baci a tutti!
Publico depois os votos oficiais de ano novo. :)

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal!

Desejo aos leitores do blog um ótimo Natal!
Que o "espírito" desta data invada o coração de todos.
Amor, compaixão e pensamentos de bem possam encher as vossas vidas para o próximo ano.
A mudança vem de dentro!

Aproveitem o Natal com as pessoas queridas que estão perto.





Por aqui reunimos alguns primos que vieram nos visitar e alguns amigos brasileiros que estão longe da família como a mim e Tiago.

Muita luz e alegria a todos!

Feliz Natal!
Buon Natale a tutti!


 

domingo, 22 de dezembro de 2013

Natal.. tradição e... "mico"!

É difícil falar como é a tradição do Natal aqui na Itália. 
Bem como é difícil falar dela no Brasil. Pois praticamente cada família segue sua tradição.
A minha família segue tradições diferentes da sua e assim por diante. 
E eu aqui, pouco mais de 3 anos de Itália, 9 meses de Roma, estou sempre aprendendo. Inclusive no que diz respeito às tradições.
No laboratório onde "trabalho", onde faço meu doutorado, fazem todo ano, no último dia de trabalho antes das festas, um almoço de Natal. 
Às vezes o combinado é cada um levar um prato, outras vezes de arrecadar dinheiro e comprar o almoço. E esse ano tudo foi comprado.
Teve de entrada: salgadinhos para petiscar, presunto cru e salame. Depois, uma pasta de primeiro prato (penne allo speck e zucchine, deliciosa). E ainda "rotoli di piadina", rolinhos recheados com salada, presunto ou patês diversos. E claro, os doces: chocolates, torrones, tortas e biscoitinhos de Natal.

Rotoli di piadina
 
Tudo muito bom!
E após a "comilança", reparei que todo mundo começou a trocar presentes (eramos em 11, depois foram chegando aos poucos mais 6 pessoas). E todos davam uma lembrancinha para cada pessoa presente.
Daí o "mico", ou melhor, o constrangimento!
Ninguém me avisou dessa tradição!
Fui de "mãos abanando"! Sem levar presente pra ninguém! Como eu podia imaginar??? Poderiam ter me avisado, não?


 Todos me deram presentes! E eu super sem graça, mas também contente pelo carinho e atenção de cada um, só podia agradecer.
Os presentinhos eram dos mais variados: biscoitinhos caseiros de natal, sabonetes perfumados, chocolate, enfeite de árvore de Natal, sabonete líquido para banho, mistura para chá, etc.
Voltei para casa cheia de presentes mas com um peso na consciência.... E com a questão na cabeça: por quê não me deram um toque?
Bem, depois me falaram que isso é normal pra quem passa o primeiro Natal com eles. Que aconteceu com cada um deles, que sempre tem a primeira vez para cada um... Rs.. Ou seja, todos passaram "vergonha" no primeiro Natal por não terem levado nada.
Claro que ninguém se importa. Nós que não levamos nada é que nos sentimos mal...
Mas ainda acho que os novatos deveriam ser avisados.. senão fica parecendo "castigo" de veterano para com o "calouro", rs....
Enfim... 
Eu tive a minha "lição" e no ano que vem será diferente! Rs.

Ai, esses italianos... 
Acho que se fosse no Brasil avisariam né? Tipo: olha, não fazemos amigo secreto mas cada um costuma presentear a todos com alguma lembrancinha... Pronto. Rs. Mas entendo que talvez não quisessem que fosse uma coisa "imposta" (se todos levam também tenho que levar..), mas cá entre nós, no fim vira sempre isso né? Depois do "mico", eu por exemplo,  não deixarei de levar presentes em mais nenhum ano! Hahaha!

Baci a tutti!

domingo, 15 de dezembro de 2013

Uma simples ida aos correios...

Ir à uma agência dos correios (Poste Italiane) num sábado de manhã pode ser um motivo de estresse ou de prazer. Depende do ponto de vista.
Vai estar provavelmente cheia e, provavelmente pegará uma senha com pelo menos 20 números na frente... 
Como faz frio lá fora, o calor da agência é até aconchegante... mas com certeza não terá lugar livre para esperar sentada...
80% das pessoas da "fila" são idosos, isso porque não têm computador e internet em casa para fazer as transações de pagamento de faturas e contas da própria casa, ou não sabem como utilizá-lo.
Mas acima de tudo, para eles (e para nós, por que não?) é um momento principalmente de socialização.
E é um ótimo momento para ouvir ótimas histórias de idosos que já viveram de tudo nesta vida. E sim, sempre virá um conversar com você, contar a sua vida, falar de como era na guerra, como era a vida naquele tempo e como é a vida hoje. E assim o tempo passa muito mais rápido e de uma forma muito agradável.


E são nesses momentos que penso que a frase "Il peggio dell'Italia sono gli italiani" ("O pior da Itália são os italianos") não é verdadeira (pelo menos não sempre, rs).
Os idosos são muito mais abertos para virem conversar com gente desconhecida do que um jovem. Ainda mais com estrangeiros. A maioria vem de família que também migrou para outros países em busca de uma vida melhor.
Ontem a senhora com quem conversei, os avós migraram com os filhos para a Argentina, seus pais depois voltaram para a Itália e ela nasceu em solo italiano.
E dela ouvi de tudo, reclamação das taxas abusivas do governo italiano que levam quase toda a sua aposentadoria... Dos cabelos de uma enfermeira desleixada que caiam no rosto durante o atendimento, na época na qual ela trabalhava também acontecia... Da gatinha dela que agora com o frio só quer dormir na cama com ela... Dos imigrantes na Itália de hoje, na sua época na qual trabalhava junto com alemães e hebreus e que para ela eram todos iguais, todos amigos, e também de quando sua família migrou no pós unificação italiana e primeira grande guerra... De como foi na Segunda Guerra, como tinha fome e pobreza... Das injustiças cometidas na época de Mussolini... Com certeza um mergulho na história...
E história que nós brasileiros não sabemos muito.
Eu já sentia isso quando morava em Milão, conversar com um idoso é ótimo para treinar o italiano e conhecer a história italiana e europeia.
Eles são carentes, normalmente "abandonados" pelos filhos, vivem sozinhos e são independentes. Além do que estão sempre sorrindo, de bem com a vida, mesmo quando estão reclamando.... Afinal, já viveram e viram muito nesta vida. 
Seja num ponto de ônibus, no trem, no banco da praça ou na agência dos correios. Sempre terá um "velhinho" disposto a contar histórias. Portanto, a dica: aproveite!

Baci a tutti!

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...